As tecnologias digitais são fundamentais para o mercado de produtos e serviços e as  empresas devem promover inovação, criatividade e produtividade por meio de soluções tecnológicas por meio de gestão integrada de todas as áreas.  A conclusão é de uma pesquisa realizada pela Modern Marketing Partners, empresa de soluções em marketing, e reflete a opinião de 73% dos entrevistados, profissionais de marketing, TI e recursos humanos.

Ricardo Montanher, diretor de vendas da Horizons, especializada em telecomunicações e tecnologia da informação, concorda com o resultado do levantamento. Para ele, a transformação digital atinge todas as áreas de uma empresa que passa a ter visão estratégica e de interação entre os setores para melhorar os resultados do negócio. “Hoje as equipes de TI, marketing e recursos humanos estão cada vez mais em sintonia e interconectadas também com os consumidores que, por sua vez, querem serviços e produtos de qualidade, além de segurança, rapidez e mobilidade”, assinala.

A automação de negócios digitais é praticamente uma consequência da necessidade das empresas de concorrer digitalmente para conquistar a confiança de clientes, parceiros de negócio e funcionários, além da busca por novas fontes de receita, vantagem competitiva exclusiva e excelência operacional. Por conta disso, as organizações que não se transformarem tecnologicamente nos próximos anos correm sérios riscos de fecharem as suas portas e, portanto, devem acelerar a corrida rumo à inovação de negócios digitais.

Apenas por meio de novas tecnologias digitais prioritárias e soluções de automação compatíveis os gestores e líderes conseguirão fazer com que as empresas inovem, se transformem e acelerem o crescimento buscando de maneira ousada um objetivo digital que as diferenciem dos concorrentes. No Brasil, também é clara a posição das empresas de automatizar os requisitos de governança e compliance, tais como monitoramento do nível de serviços, auditoria e relatório operacional.

Um estudo da IDC Brasil, provedora de inteligência de mercado, aponta que até o final de 2019, os gastos com transformação digital no mundo devem chegar a R$1,7 trilhão, um aumento de 42% na comparação com 2017. “A cultura digital muda perfis profissionais, métodos de gestão e ambiente de TI”, , informa Montanher, salientando que é importante sempre promover uma atualização tecnológica da organização, pois os avanços e inovações impulsionam transformações no mercado e criam novas ferramentas e processos.  Cabe lembrar, sinaliza o executivo, que a aplicação de soluções tecnológicas deve atender aos requisitos do negócio.

Por outro lado, chega um momento do negócio que o empreendedor sozinho não consegue cuidar da operação e olhar para a estratégia ao mesmo tempo. E é nesta hora que ele precisa de executivos C-Level ao seu lado, ou seja, líderes funcionais e especialistas. A cooperação entre esses profissionais, de acordo com Montanher, deve considerar as ferramentas de transformação digital, colaboração e rede multimídia dinâmica, interativa e atualizada, assim serão capazes de buscar tecnologias, disseminar cultura, criar mecanismos de divulgação e adaptação eficientes, acompanhar e entender o impacto nos resultados. Para ele, a transformação digital não é mais baseada em tecnologia, e sim em soluções que ampliem o escopo de atuação, a abrangência geográfica e criem a melhor experiência de compra aos clientes finais.